Cattani toma posse em vaga deixada por Fávero após parecer da procuradoria da AL

Fávero faleceu no último sábado (13) por complicações da Covid-19

Cattani toma posse em vaga deixada por Fávero após parecer da procuradoria da AL

O produtor rural Gilberto Cattani foi empossado nesta quinta-feira (18) à vaga deixada pelo deputado estadual Silvio Fávero na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), após parecer favorável da procuradoria da Casa de Leis. A posse aconteceu na sala do presidente da Casa de Leis, Max Russi (PSB).

“A falta de uma vida, de um pai de família, de um esposo como era o Silvio, que deixa a família e que sempre é uma dificuldade até para se falar. Então não é dessa maneira que a gente queria, mas Deus sabe de todas as coisas”, disse o deputado durante a posse. 

Cattani ainda falou sobre a pandemia: “Isso é uma coisa muito triste e que a gente tem que levar em consideração (…). As restrições impostas impediram que minha família estivesse aqui, o que eu sinto, porque minha mãe estaria honrada, meu saudoso pai estaria honrado de estar aqui”, completou.

“É isso que queremos fazer na Assembleia, somar com todos os demais que aqui estão, representado especificamente por sua população que votou em si. Cada deputado representa não ele mesmo, mas a pessoa que votou. Em respeito a isso que nós trabalharemos por um Mato Grosso melhor (…) Gostaria de agradecer ao meu partido PSL, sem hipocrisia, tivemos nossas diferenças no passado, mas como disse, é passado”, afirmou.

Fávero faleceu no último sábado (13) por complicações da Covid-19. Já na segunda-feira (15) tanto Cattani quanto o segundo suplente à vaga, Emílio Papulo, foram à AL tentar viabilizar suas posses. Cattani argumentava que já havia voltado para o PSL, após concorrer como suplente de senador pelo PRTB nas eleições de 2020, e que tinha tido mais votos que Papulo. 

Papulo, empresário da cidade de Juína, por sua vez, dizia que Cattani havia praticado infidelidade partidária e que sua filiação ao PSL ainda não estava reconhecida pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT). 

Nesta última quinta-feira (18), após parecer favorável da Procuradoria, ficou decidido que Cattani assumiria a vaga. Bolsonarista, ele também é contra a vacinação obrigatória e se define, nas redes sociais, como: “Produtor rural, cristão, patriota, [de] direita, [por] políticas públicas, esposo e pai dedicado”.

Fonte: Olhar Direto

Entre no grupo do Olhar Cidade no WhatsApp e receba notícias em tempo real CLIQUE AQUI
Já assistiu aos nossos novos vídeos no
YouTube ? Inscreva-se no nosso canal!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.