Guia do Parazão 2021: tudo que você precisa saber sobre a competição estadual deste ano no Pará

Conheça destaques, confira fórmula de disputa, relembre campeões e veja como os 12 clubes iniciam a 109ª edição do Campeonato Paraense neste domingo, dia 28

Guia do Parazão 2021: tudo que você precisa saber sobre a competição estadual deste ano

O Campeonato Paraense 2021 começa no próximo sábado. Ao todo, 12 equipes vão brigar pelo título da 109ª edição do estadual. O ge preparou um guia com informações dos clubes, destaques das equipes, fórmula de disputa e uma análise sobre o que esperar dos participantes.

Regulamento

O Parazão 2021 começa no dia 28 de fevereiro e está previsto para terminar no dia 23 de maio. Em ordem alfabética, Águia de Marabá, Bragantino-PA, Carajás, Castanhal, Gavião Kyikatejê, Independente-PA, Itupiranga, Paragominas, Paysandu, Remo, Tapajós e Tuna Luso são os participantes.

As duas piores equipes na classificação geral serão rebaixadas para a segunda divisão estadual de 2021. Campeão, vice e terceiro colocados garantem vagas na Copa do Brasil 2022. As duas equipes de melhor campanha ganham vagas na Série D de 2022 – exceto Remo e Paysandu, que já representam o Pará nas Séries B e C, respectivamente.

Para a Copa Verde, a CBF define três critérios de classificação: campeões estaduais, seis melhores colocados no Ranking Nacional de Clubes (RNC) e, por último, seis em vagas destinadas às Federações melhores posicionadas no Ranking Nacional de Federações (RNF). Nesses critérios, o Paysandu e o Remo praticamente possuem vagas garantidas na competição, atualmente.

Primeira rodada

Domingo, dia 28

Carajás x Bragantino – 9h30 – Mamazão
Paysandu x Castanhal – 10h30 – Curuzu
Águia x Tuna – 16h – Zinho Oliveira
Independente x Tapajós – 16h – Navegantão

Segunda-feira, dia 1°

Itupiranga x Paragominas – 16h – Zinho Oliveira
Remo x Gavião – 19h – Baenão

Confira a tabela do Campeonato Paraense 2021

Lista de campeões

  • Paysandu: 48 vezes
  • Remo: 46 vezes
  • Tuna: 10 vezes
  • União Sportiva (extinta): 2 vezes
  • Independente-PA: 1 vez
  • Cametá: 1 vez
GE na Rede especial: Guia do Parazão 2021

GE na Rede especial: Guia do Parazão 2021

Fernandes, volante do Águia de Marabá — Foto: Arquivo pessoal

Fernandes, volante do Águia de Marabá — Foto: Arquivo pessoal

O Azulão Marabaense tentará mais uma vez retornar ao cenário nacional. Em 2020, a equipe terminou na sexta colocação do estadual, brigando diretamente por uma vaga na Série D. O objetivo deste ano é ir além e ficar entre os melhores da competição.

Técnico: sempre ele, João Galvão. O treinador segue para a oitava temporada à frente da equipe. Esse tempo até poderia ser maior. Ele chegou ao comando do time em 2007, mas acabou saindo em 2014 para a chegada de Daryo Pereira, sucedido por Everton Goiano. Porém, meses depois, Galvão retornou ao cargo que ocupa até hoje.

Destaque: o lateral-esquerdo Tiago Felix retorna ao time após passagem pelo Independente-PA na Série D. Contudo, o jogador pouco atuou na competição nacional por causa de uma lesão. Ele é um dos principais nomes do Águia neste Parazão.

Principal contratação: o volante Fernandes. O jogador, de 35 anos, passou pelo Remo em 2018, atuando em 18 partidas. Na temporada seguinte foi para o Ferroviário e em 2020 esteve no Perilima disputando o Campeonato Paraibano.

Elenco: o goleiro Gustavo Henrique, reserva em 2020, deve ser o titular agora. A equipe conta ainda com o meia Balão Marabá e o atacante Danilo Galvão, além de peças que estiveram no time no Parazão passado.

O que esperar? Briga por classificação à segunda fase.

O Tubarão do Caeté busca retornar para as competições nacionais após ter representado o Pará por dois anos seguidos. Como em 2020 ficou na quinta colocação, terá apenas o Parazão para disputar nesta temporada.

Técnico: apesar de não ter conseguido levar a equipe para a Série C do Brasileiro, o técnico Cacaio foi mantido no comando do time. Ele chegou ao clube no final de 2019 para ser auxiliar-técnico. Com a queda de Robson Melo no Parazão do ano passado, assumiu o time de forma efetiva.https://a2be306a210ff59926c70d05448b7ccd.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-37/html/container.html

Destaque: Ricardo Capanema vai para a terceira temporada no Tuba. O volante está no clube 2019, saindo apenas uma vez para o Sampaio Corrêa, mas retornando no início de 2020. O jogador é a segurança da equipe no meio de campo.

Principal contratação: destaque do Ji-Paraná na Série D do Brasileiro, o meia-atacante Watthimem chega para assumir o protagonismo no Braga. Pelo Jipa, em 2020, marcou nove gols em 20 partidas. Ele ainda passou pelo União Rondonópolis no fim da temporada, sendo vice-campeão mato-grossense.

Elenco: sem calendário para competições nacionais em 2021, o Tubarão reformulou o elenco. Alguns atletas importantes deixaram a equipe, mas outros permaneceram, como o zagueiro Romário, o volante Ricardo Capanema e o meia-atacante Edicleber. Entre as novidades está o atacante Hendrick, destaque na Copa São Paulo de Futebol Júnior de 2019.

O que esperar? Briga por classificação à segunda fase.

Técnico Pedro Paulo e auxiliar Albertinho, companheiros de Paysandu em 2002 e agora no Carajás — Foto: Alex Dan/Ascom Carajás

Técnico Pedro Paulo e auxiliar Albertinho, companheiros de Paysandu em 2002 e agora no Carajás — Foto: Alex Dan/Ascom Carajás

Último colocado no Campeonato Paraense 2020, mas salvo pela exclusão do rebaixamento por causa da paralisação do futebol em decorrência do surto de Covid-19, o Pica-Pau da Ilha do Outeiro apostará novamente em jovens atletas, mesclando com alguns experientes. O objetivo principal é alcançar a segunda fase da competição, conseguindo a permanência na elite.

Técnico: campeão com o Paysandu da Copa dos Campeões de 2002, o ex-zagueiro Pedro Paulo tem a missão de superar a campanha que o Pica-pau fez no ano passado. Em 2020 comandou o Parnahyba no Campeonato Piauiense e depois o Guarany de Sobral, na Série D do Brasileiro. Ele terá como auxiliar-técnico o companheiro da época do Papão, o ex-atacante Albertinho.

Destaque: o volante Lucas Geovane, revelado pelo Paysandu, segue no Pica-pau para 2021. Tido como promessa do futebol paraense, o jogador busca comprovar isso com a camisa do time de Outeiro.

Principal contratação: o volante Billy, de 31 anos, chega para ser uma das principais referências da equipe nesse estadual. Revelado pelo Paysandu, o jogador teve bons momentos com a camisa bicolor de 2012 a 2014. Em 2017 chegou a defender o Vila Nova na Série B do Brasileiro.

Elenco: recheado de jovens jogadores, o Pica-Pau terá alguns atletas revelados por Remo e Paysandu como o lateral-direito Zizao, o volante Lucas Geovane e o meia Rodrigo Miranda. O lateral-esquerdo Edinaldo, que tem passagem pela dupla Re-Pa, também faz parte do grupo.

O que esperar? Luta pela permanência.

Atacante Canga quer manter a boa fase no Castanhal — Foto: Ascom Castanhal

Atacante Canga quer manter a boa fase no Castanhal — Foto: Ascom Castanhal

Terceiro colocado em 2020, o Japiim da Estrada terá uma temporada cheia. Pensando nisso, o clube investiu ainda na mais e busca não só repetir o desempenho do ano passado, mas erguer a taça do estadual e garantir o acesso à Série C do Brasileiro.

Técnico: no aurinegro desde o segundo turno do Parazão de 2019, Artur Oliveira segue à frente da equipe. Saiu apenas para comandar o Caeté na segunda divisão estadual em 2020, em um acordo entre os clubes que levou o treinador e alguns atletas para a equipe de Bragança.

Destaque: artilheiro do Japiim no ano passado com oito gols em 12 jogos, o atacante Pecel segue na equipe em 2021. O jogador chegou a sair para atuar no Boavista e Inter de Lages, mas acabou retornando e é a esperança de gols do Castanhal.

Principal contratação: para brigar pela artilharia da equipe em 2021, a diretoria contratou o atacante Canga. O atleta estava no Bragantino-PA, onde marcou 11 gols, sendo sete só na Série D do Brasileiro.

Elenco: o time do Castanhal importou peças que tiveram destaque em 2020. Do Bragantino-PA, o goleiro Axel Lopes e os atacantes Fidélis e Canga; do Independente-PA, os laterais-esquerdos Cabecinha e Daelson, que também passou pela Tuna; do Águia de Marabá, o zagueiro Guilherme Almeida; do Paragominas, o atacante Debu, que também passou pelo sub-23 do Paysandu; do Gavião, o meia Thárcio; do Itupiranga, o atacante Quadrado; e do Treze-PB, o meia-atacante Alexandre.

O que esperar? Briga pelo título.

Moisés (centro) é a principal contratação do Gavião — Foto: Arquivo pessoal

Moisés (centro) é a principal contratação do Gavião — Foto: Arquivo pessoal

De volta à elite após seis anos, o Gavião terá dificuldades este ano. Com a saída de alguns dos principais jogadores da campanha de acesso, como o meia Thárcio e o atacante Aleílson, o time indígena reformulou parte do elenco e tem o objetivo principal de permanecer na primeira divisão.

Técnico: Zeca Gavião, ex-presidente do clube e um dos líderes da comunidade Kyikatejê, segue à frente do time para a disputa do Parazão. Coincidentemente, ele é pai do presidente do clube, Jakure.

Destaque: goleiro Wrias vem tendo destaque embaixo da meta do Gavião há alguns anos. Na disputa da Segundinha em 2020, salvou a equipe em várias oportunidades. Na final contra a Tuna, também teve boa atuação, evitando uma goleada.

Principal contratação: a diretoria contratou o experiente atacante Moisés, que já foi conhecido como “Neymar Paraense”. Revelado pelo Paysandu, o jogador tem passagens por grandes clubes do futebol brasileiro como Santos e Náutico. Esteve em 2020 no Pinheirense.

Elenco: além de Moisés, o Gavião contratou o meia Rafinha, que se destacou no Bragantino em 2019. A base foi mantida para a disputa do Parazão, incluindo o jovem lateral-direito Soiti, que é povo indígena.

O que esperar? Briga pela permanência.

Danrley é o destaque do Independente-PA — Foto: Lindoberto Filho

Danrley é o destaque do Independente-PA — Foto: Lindoberto Filho

O Galo Elétrico terminou o último Parazão na oitava colocação e, com isso, de fora das competições nacionais desta temporada. Para voltar a ter calendário cheio, o clube manteve uma base da equipe que disputou a Série D no ano passado e vinha jogando a Copa Verde.

Técnico: Sinomar Naves retorna ao clube. Os mais nostálgicos vão lembrar que o técnico levou o time de Tucuruí ao título estadual em 2011. Agora ele busca surpreender mais vez com Independente.

Destaque: o atacante Danrlei era apenas um reserva do time em 2020, mas acabou ganhando a titularidade durante a Série D. Ele terminou a temporada passada como artilheiro da equipe com oito gols em 19 partidas.

Principal contratação: a diretoria do Galo Elétrico acertou com o experiente volante Dudu, de 34 anos. Ele retorna ao time após ter saído para disputar a segunda divisão do Campeonato Catarinense pelo Hercílio Luz. No Pará, o jogador tem passagens por equipes como Remo, Tuna Luso, São Raimundo, Paragominas, Vênus, Cametá e Ananindeua.

Elenco: o clube manteve peças importantes como o zagueiro Ezequias, Matheus Tucuruí e os atacantes Ray Gol e Joãozinho. Entre as novidades estão o goleiro Gerson, o lateral-direito Rafael Vioto, o volante Jeferson Jari e o meia Raílson.

O que esperar? Briga por classificação à segunda fase.

Wando (centro) segue no comando do Itupiranga para 2021 — Foto: Divulgação/Itupiranga

Wando (centro) segue no comando do Itupiranga para 2021 — Foto: Divulgação/Itupiranga

Em seu segundo ano na primeira divisão, o Crocodilo agora terá como sede o município de Jacundá. A equipe busca superar a campanha de 2020, quando terminou na oitava colocação. Objetivo é chegar, pelo menos, na segunda fase.

Técnico: o ex-jogador Wando será novamente o comandante do Itupiranga. Ele chegou a sair do clube para comandar o São Raimundo-PA na Segundinha, mas, sem o acesso, retornou ao time.

Destaque: o zagueiro Charles, de 38 anos, está de volta ao Crocodilo. Ele esteve em 2020 no estadual e saiu para atuar pelo ASA, São Paulo-AP e São Raimundo-PA. Em sua carreira, tem passagens por clubes como Tuna, Águia de Marabá e Independente-PA.

Principal contratação: com 37 anos, Labilá chega ao Itupiranga para ser a segurança no gol e quem sabe balançar as redes cobrando pênalti. Com passagens marcantes por São Raimundo-PA e São Francisco-PA, no Itupiranga terá a concorrência de Dida Tucuruí, outro experiente goleiro.

Elenco: a diretoria contratou alguns jogadores pontuais para fechar o elenco que tem boa base da temporada passada. O lateral-esquerdo Hércules, os volantes Taison e Hatos e os meias Tairon e Kaique são alguns que retornam. Entre as novidades está o meia Araújo, cria da base do Paysandu.

O que esperar? Briga para permanecer.

Aleilson é o destaque do Paragominas — Foto: Ronny Chaves/Ascom Paragominas

Aleilson é o destaque do Paragominas — Foto: Ronny Chaves/Ascom Paragominas

Quarto colocado na edição passada, o Jacaré quer ir além nesta temporada. Porém o investimento tem sido modesto, sem grandes contratações. O clube terá calendário cheio em 2021 e inicia o ano apostando em uma base do elenco de 2020 e contratações pontuais.

Técnico: o comandante escolhido pela diretoria do Jacaré é o ex-jogador Júlio César “Imperador”, campeão brasileiro pelo Flamengo em 1992 e com passagens por Paysandu e Remo na mesma década. No início de 2020 esteve comandando o Tupi.

Destaque: atacante Aleilson retorna ao PFC para o estadual. Ele estava em 2020 no time e depois saiu para disputar a Segundinha do Parazão pelo Gavião Kyikatejê, tendo marcado três gols na campanha do time indígena.

Principal contratação: o centroavante Marcos Aurélio chega ao time após passagem pelo Tigres do Brasil. Com 33 anos, o jogador tem passagens por diversos clubes do país, incluindo Vila Nova, Nacional-AM e Itumbiara.

Elenco: além de Aleilson e Marcos Aurélio, o Jacaré terá o volante Paulo de Tárcio, destaque nas últimas temporadas pelo Bragantino-PA. O time ainda conta com João Neto, que também vem tendo um bom desempenho com a camisa do Jacaré.

O que esperar? Briga por classificação à segunda fase.

Ruy chega para ser o camisa 10 do Paysandu — Foto: Divulgação/Paysandu

Ruy chega para ser o camisa 10 do Paysandu — Foto: Divulgação/Paysandu

Atual campeão, o Papão busca aumentar sua hegemonia no estado – maior campeão com 48 títulos. O clube passa por uma reformulação tanto no elenco, quanto na comissão técnica e diretoria. As mudanças visam não só a conquista do estadual, mas o tão sonhado retorno à Série B do Brasileiro.

Técnico: Itamar Schülle. O comandante chegou ao clube após passagens por Criciúma e Santa Cruz no ano passado. Foi sob seu comando que a Cobra Coral iniciou bem a disputa da Terceirona, mas ele acabou deixando o time por uma proposta da Série B, que não vingou. Contudo, o Tigre, que também esteve na segunda divisão nacional, acabou acertando com o treinador.

Principal contratação: anunciado na última quarta-feira, dia 24, o meia-atacante Ruy chega para ser o camisa 10 bicolor. A responsabilidade do atleta será enorme, já que nas últimas temporadas o clube não conseguiu ter nenhum jogador regular na posição. Ele estava no Náutico e tem passagens também por Coritiba, Vilhena, GD Ribeirão-POR, Arapongas, Maringá, Operário-PR, América-MG e Vitória.

Elenco: poucos permaneceram no time. O goleiro Paulo Ricardo, o zagueiro Perema, os laterais-esquerdos Bruno Collaço e Diego Matos e os atacantes Marlon e Nicolas são alguns desses atletas. Os novatos até o momento são o goleiro Victor Souza, o zagueiro Denílson, o lateral-direito Israel, os volantes Adriel e Elyeser, o meia-atacante Ruy e os atacantes Ari Moura, Igor Goularte e Gabriel Barbosa.

O que esperar? Briga pelo título.

Renan Gorne é uma das contratações do Remo para 2021 — Foto: Samara Miranda/Remo

Renan Gorne é uma das contratações do Remo para 2021 — Foto: Samara Miranda/Remo

Com 46 títulos estaduais, o Leão vai tentar diminuir a vantagem do maior rival em número de conquistas. A motivação é ainda maior se levar em consideração que foi vice-campeão em 2020. Com o clube na Série B neste ano, o investimento será maior que na temporada passada.

Técnico: Paulo Bonamigo segue no comando azulino após conquistar o acesso para a Segundona. O treinador tem a missão de reformular parte do elenco que se desfez após o fim da última temporada.

Principal contratação: destaque do Confiança na Série B, o atacante Renan Gorne chega com moral ao Baenão. Em 2020 marcou 10 gols em 41 jogos, sendo o vice-artilheiro do time sergipano. É o substituto natural de Salatiel, que deixou o clube em janeiro.

Elenco: com a saída de vários atletas, a diretoria azulina vem reformulando o elenco. O primeiro a chegar foi o lateral-direito Wellington Silva, que já estreou pela Copa Verde. O Leão ainda trouxe, até o momento, o goleiro Rodrigo Josviaki, lateral-esquerdo Thiago Ernes, os volantes Jeferson Lima e Uchôa, o meia Renan Oliveira, além do atacante Renan Gorne. O centroavante Edson Cariús está próximo de ser anunciado de forma oficial pelo clube.

O que esperar? Briga pelo título.

Goleiro Jader é o destaque da equipe do Tapajós — Foto: Alex Dan

Goleiro Jader é o destaque da equipe do Tapajós — Foto: Alex Dan

Único representante da região Oeste do estado, o Tapajós chega ao Parazão após campanhas ruins nas duas temporadas anteriores. No ano passado, inclusive, o Boto da Amazônia terminou a competição na penúltima colocação e só não foi rebaixado por causa da mudança no regulamento motivada pela pandemia da Covid-19.

Técnico: o jovem técnico Matheus Lima, de 32 anos, segue à frente do Tapajós, após assumir a equipe na metade do estadual de 2020. Com bons trabalhos nas categorias de base de Remo e Desportiva Paraense, Matheus ganha a sequência do trabalho na equipe profissional do Boto da Amazônia.

Destaque: o experiente goleiro Jader retorna ao time depois de conquistar o acesso à elite estadual com a Tuna Luso. O jogador é dos líderes da equipe santarena.

Principal contratação: a novidade mais badalada do Tapajós para este ano foi o recém-chegado Derlan, que atua como zagueiro e volante. Aos 30 anos, o jogador foi vice-campeão da Série D em 2019 pelo Manaus e também acumula boas passagens por São Raimundo-PA e Moto Club. Ele havia assinado com o Castanhal, mas acabou deixando o Japiim rumo ao Tapajós.

Elenco: o Boto quer fazer essa mescla entre juventude e atletas mais experientes. Os destaques ficam por jogadores mais “rodados”, com os goleiros Jader e Paulo Wanzeler; os zagueiros Douglas e Júnior, lateral-direito Amaral, o volante Paulo Curuá e o atacante Junior Rato. Mas as apostas no volante Juninho, no meia Carlinhos e nos atacantes Felipe e Willian podem dar caldo no Tapajós.

O que esperar? Briga para permanecer

Meia-atacante Eduardo Ramos é a principal contratação da Tuna Luso — Foto: Luis Carlos/Ascom Tuna

Meia-atacante Eduardo Ramos é a principal contratação da Tuna Luso — Foto: Luis Carlos/Ascom Tuna

A Águia Guerreira está de volta à elite do Parazão após oito anos e promete voos maiores já em seu retorno. Bicampeã brasileira, manteve boa base da equipe campeã da Segundinha 2020 e investiu para tentar voltar ao cenário nacional.

Técnico: o ‘Mister’ Robson Melo segue no comando da Gloriosa após o título da segunda divisão. Com trabalho de destaque em Bragantino-PA e Paragominas, o técnico quer seguir fazendo história na Tuna.

Destaque: artilheiro da equipe na Segundinha com quatro gols em sete jogos, o atacante Paulo Rangel também ficou para a disputa do Parazão. Ele é uma das referências da equipe e esperança de gol no estadual.

Principal contratação: talvez a contratação mais badalada entre todas as equipes, o meia-atacante Eduardo Ramos chega ao Souza cheio de expectativas. O jogador saiu do Remo após ter o contrato encerrado. Tinha propostas de equipes da Série C, mas optou pela Lusa no primeiro semestre.

Elenco: a diretoria manteve alguns jogadores que se destacaram em 2020, como o lateral-esquerdo Alexandre Pinho, o zagueiro Renan e o atacante Pedrinho. Para o gol, Evandro Gigante foi contratado. Jayme, ex-Remo, também faz parte do grupo.

O que esperar? Pode surpreender.

Fonte: G1 Pará

Entre no grupo do Olhar Cidade no WhatsApp e receba notícias em tempo real CLIQUE AQUI
Já assistiu aos nossos novos vídeos no
YouTube ? Inscreva-se no nosso canal!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.