Empresa de energia nuclear ucraniana diz que russos bombardearam área de usina nuclear

Autoridades ucranianas disseram que forças russas bombardearam áreas ao redor da usina nuclear perto da cidade de Enerhodar, na região de Zaporizhzhia.

A operadora de energia nuclear ucraniana, Energoatom, disse que as forças russas bombardearam uma estação de energia, e a cidade agora está praticamente sem energia.

“A estação de captação de água também não está funcionando – não há água na cidade”, disse Energoatom no Telegram.

A Energoatom também afirmou que o fogo de foguete russo atingiu o território da usina nuclear.

“Três acertos foram registrados diretamente no local da estação”, disse a Energoatom, alegando que um estava “perto de uma das unidades de energia onde o reator nuclear está localizado”.

“O perigo de incêndio é alto. Atualmente, não há vítimas”, disse.

Não é possível confirmar as alegações de danos da Energoatom na usina ou perto dela, que ocupa um grande local. Grande parte do recente incêndio russo na área se originou perto da usina e foi direcionado à cidade ucraniana de Nikopol, do outro lado do rio Dnipro.

A Energoatom disse: “A equipe ucraniana da central nuclear de Zaporizhzhia está no local e executa todas as medidas para garantir a segurança nuclear e de radiação e elimina as consequências dos danos”.

Mais cedo na sexta-feira, o Ministério da Defesa britânico repercutiu acusações dos militares ucranianos de que as forças russas estão usando a usina nuclear para disparar contra posições militares do outro lado do rio, mas outras autoridades ocidentais minimizaram o perigo.

Uma situação complexa: o diretor geral da Agência Internacional de Energia Atômica, Rafael Grossi, disse à Associated Press na terça-feira que a situação na usina estava “completamente fora de controle”.

A Rússia apreendeu a usina, que é a maior usina nuclear da Europa, nos primeiros dias da guerra em 5 de março. Uma semana depois, em 12 de março, uma equipe de funcionários e técnicos da agência nuclear estatal da Rússia, Rosatom, chegou ao local para ajudar a gerenciar a usina e ajudar nos reparos, de acordo com a Energoatom.

A situação na fábrica permaneceu complexa desde então, com funcionários ucranianos e russos trabalhando lado a lado. As comunicações entre a usina e a AIEA têm sido intermitentes.

Fonte CNN Brasil

Entre no grupo do Olhar Cidade no WhatsApp e receba notícias em tempo real CLIQUE AQUI
Já assistiu aos nossos novos vídeos no
YouTube ? Inscreva-se no nosso canal!