Mulher negra, latino-americana e caribenha: 25 de julho também é dia delas

Nesta segunda-feira, 25 de julho, é Dia Internacional da Mulher Negra, Latino-Americana e Caribenha. Algumas delas foram homenageadas durante a ação “Divas Negras 60+”, no Cidadania Viva, espaço que fica no terraço do prédio da Sesic (Secretaria de Estado de Cidadania e Cultura), em Campo Grande.

Divas Negras 60+
Cleusa Pedrosa, ativista do Movimento Negro, e Ana José, subsecretária. (Foto: Divulgação)

No “Divas Negras 60+”, foram homenageadas mulheres que se destacam em todos os espaços públicos e privados.

Dentre elas, a Cleusa Pedrosa, ativista do Movimento Negro, a produtora cultural e também escritora Lenilde da Silva Ramos, assim como Irene Leite Rodrigues; Maria José Gomes Duarte; Maria José de Jesus Cordeiro; Maria Helena Bicudo e Neuza Jeronima Rosa dos Santos.

LENILDE RAMOS produtora cultural OK 1
Lenilde Ramos também foi homenageada no “Divas Negras 60+”. (Foto: Divulgação)

O dia 25 de julho também homenageia Tereza de Benguela, líder quilombola que se tornou rainha e resistiu à escravidão por duas décadas.

Em Mato Grosso do Sul, a Lei nº 5.254 criou o Dia Estadual das Mulheres Negras, que culminou com as atividades da Campanha Julho das Pretas. Neste ano, ela está em sua 4ª edição.

A ação coloca em evidência o debate sobre as políticas públicas de enfrentamento ao racismo, aos preconceitos e a todas as formas de violação de direitos, reafirmando o protagonismo e a participação das mulheres negras nos espaços políticos.

EVENTO divas negras 60 mais 1
Evento ocorrendo no terraço do prédio da Sesic. (Foto: Divulgação)

Fonte Primeira Página

Entre no grupo do Olhar Cidade no WhatsApp e receba notícias em tempo real CLIQUE AQUI
Já assistiu aos nossos novos vídeos no
YouTube ? Inscreva-se no nosso canal!