Operação Ágata em MT terá suporte da Aeronáutica para interceptar e abater aviões na fronteira de MT | VGN

Secom

image

Operação Ágata Oeste

O ministro da Defesa, Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira e o governador de Mato Grosso, Mauro Mendes (União) estiveram reunidos nesta quinta-feira (21.07) no Palácio Paiaguás, para apresentarem as ações conjuntas no âmbito da Operação Ágata Oeste.

A operação envolve cerca de 4 mil militares das Forças Armadas, empregados em ações de monitoramento, como inspeções, vistorias, revistas e patrulhamento e montagem de postos de bloqueio, para combater o tráfico, o contrabando, descaminho, narcotráfico e garimpo ilegal e promover, ainda, a preservação do meio ambiente na região de fronteira.

“Uma reunião de suma importância para o Estado de Mato Grosso e também pela Polícia Militar onde também estiveram presentes além do ministro de Defesa e todo seu staff das Forças Armadas, da Marinha, do Exército e da Aeronáutica para discutirem basicamente as operações integradas na região da fronteira, onde temos no Estado mais de 900 quilômetros, entre fronteira seca e alagada”, disse o comandante-geral da Polícia Militar de Mato Grosso, Coronel Alexandre Mendes,  em entrevista à imprensa nesta quinta-feira (21.07).

Leia também: Incêndio quase atinge região de grileiros em Cuiabá

Michel Alvim

Alexandre Mendes

Comandante-geral da Polícia Militar de Mato Grosso, Coronel Alexandre Mendes

Segundo Mendes, a Operação Ágata começou em 18 de julho e foi prolongando agora no mês de julho. Ele aponta como novidade o suporte aéreo da Aeronáutica Brasileira. “Aviões estão protegendo nossas fronteiras. As aeronaves estão sendo deslocado de outras regiões do Brasil para justamente interceptar esses aviões que adentram no Estado de Mato Grosso, são aviões que não temos no Estado. Precisamos do apoio da Aeronáutica brasileira para identificar, localizar e quem sabe abater esses aviões.”

Alexandre Mendes destacou ainda, que a ação conjunta irá somar aos trabalhos já realizados pela PM e pelo Grupo Especial de Fronteira (Gefron) na região de fronteira. Ele explica que o encontro definiu a estrutura do Governo Federal e as ações das Forças de Segurança do Estado de Mato Grosso na região de fronteira. “Todas as operações que venham somar conosco, quem ganha com isso é a sociedade brasileira, porque evita a entrada de produtos ilícitos vindo de outros países”, destacou o comandante-geral da PM.

Dados – Desde 2018, mais de 45 operações foram realizadas em Mato Grosso de forma conjunta, a exemplo da Operação Verde Brasil, Operação Samaúma e a Hórus/Vigia, sendo essa última no âmbito do Ministério de Justiça e Segurança Pública.

Fonte VG Notícias

Entre no grupo do Olhar Cidade no WhatsApp e receba notícias em tempo real CLIQUE AQUI
Já assistiu aos nossos novos vídeos no
YouTube ? Inscreva-se no nosso canal!