Número de negativados em Mato Grosso cai consideravelmente no primeiro semestre de 2022

Imagem: Inadiplencia conta juros Número de negativados em Mato Grosso cai consideravelmente no primeiro semestre de 2022
Inadimplência, conta, juros

Conforme levantamento feito pelo Núcleo de Inteligência de Mercado da CDL Cuiabá, junto ao Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), o número de inadimplentes em Mato Grosso caiu ‐4,86% em junho de 2022, em relação a junho de 2021. O dado ficou abaixo da média da região Centro‐Oeste (3,07%) e abaixo da média nacional (6,54%). Na passagem de maio para junho, o número de devedores no Estado caiu ‐0,15%. Na região Centro‐Oeste, na mesma base de comparação, a variação foi de 0,33%.

Em relação a abertura por faixa etária, os números mostram que os devedores com participação mais expressiva em junho foram os da faixa de 30 a 39 anos (26,29%), sendo bem distribuído entre homens (54,09%) e mulheres (45,91%).
O levantamento mostra ainda, que em junho de 2022, cada consumidor negativado do Estado devia, em média, R$ 4.052,50 na soma de todas as dívidas. Os dados ainda revelam que 33,04% dos consumidores tinham dívidas no valor de até R$ 500, percentual que chega a 47,70% quando se fala de dívidas de até R$ 1.000. Já o tempo médio de atraso dos devedores negativados é igual a 25,5 meses, sendo que 33,65% dos devedores possuem tempo de inadimplência entre 1 a 3 anos.

Evolução do número de dívidas
Em junho de 2022, o número de dívidas em atraso caiu ‐1,60%, em relação a junho de 2021. O dado ficou abaixo da média da região Centro‐Oeste (8,45%) e abaixo da média nacional (12,74%). Na passagem de maio para junho, o número de dívidas em Mato Grosso cresceu 0,51%. Na região Centro‐Oeste, nessa mesma base de comparação, a variação foi de 1,19%, sendo que o setor com participação mais expressiva do número de dívidas em junho foram os Bancos, com 42,14% do total delas.

Cada consumidor inadimplente, em junho de 2022 tinha em média 1,988 de dívidas em atraso. O número ficou acima da média da região Centro‐Oeste (1,974 dívidas por pessoa inadimplente) e acima da média nacional registrada no mês (1,908 dívidas para cada pessoa inadimplente).

O SPC Brasil estima que em junho de 2022 havia 62,73 milhões de consumidores pessoas físicas negativadas no País, o que representa 38,87% da população adulta.
Na análise por faixa etária, a maior concentração de inadimplentes está no intervalo de 30 a 39 anos. São 15,58 milhões de pessoas registradas em cadastro de devedores. Tal montante equivale a 45,54% da população nesta idade.

Em Mato Grosso o total de negativados está próximo a 1,058 milhões.

Para a CDL Cuiabá, a inadimplência em Mato Grosso está estável na passagem de maio para junho, porém quando comparada com o ano passado, a queda é considerável.

“Ao analisarmos os dados e compararmos com o fechamento do semestre do ano passado percebemos uma evolução positiva no nível de inadimplência em Mato Grosso. São aproximadamente 55 mil pessoas residentes no Estado que voltaram a ter o nome limpo no mercado. Os índices são melhores do que os ocorridos em outros Estados e o principal fator tem sido a geração de emprego que tem fechado com saldo positivo de forma continua, alinhado ao comportamento de compras das pessoas e as inúmeras ações de negociações de dívidas promovidas pelas empresas que tem gerado boas oportunidades de negociações”, explicou o superintendente da CDL Cuiabá, Fábio Granja.

Fonte Agora MT

Entre no grupo do Olhar Cidade no WhatsApp e receba notícias em tempo real CLIQUE AQUI
Já assistiu aos nossos novos vídeos no
YouTube ? Inscreva-se no nosso canal!