Primeiro problema que Biden tem que enfrentar é a inflação, diz professor da ESPM

 

O professor de relações internacionais da ESPM, Leonardo Trevisan, em entrevista à CNN, afirmou que o primeiro problema que Biden tem que enfrentar é a inflação. O Índice de Preços para Despesas com Consumo Pessoal (PCE), um importante indicador de inflação, avançou 7,1% no primeiro trimestre na comparação com o mesmo período em 2021.

Contudo, o especialista acredita que o presidente dos Estados Unidos está de “mãos atadas” frente o congresso norte-americano. Ele explica que a grande dificuldade é que 50% dos senadores são republicanos e dois dos democratas também votam com o partido oposto. Dessa forma, “o poder [de Biden] sobre a redução dos impostos fica diluído”.

Um levantamento apresentado por Trevisan declarou que 85% dos estadunidenses estão se sentindo mais pobres do que há dois anos, “esse é o quadro que aponta o peso da inflação no país”.

Os eleitores receberam um auxílio de US$ 1300, contudo, o professor diz que a inflação comeu os dados. A alta dos preços é devido a gasolina, que subiu de US$ 3,40 na média nacional para US$ 5,10, uma alta de quase 40% – “que vai bater nos votos em novembro”.

O professor apresentou outro levantamento sobre 71% dos norte-americanos considerarem que o país está “indo na direção errada e quase metade deles são democratas (partido de Joe Biden)”.

A eleição nos Estados Unidos está marcada para 8 de novembro de 2022.

 

 

 

 

Fonte CNN Brasil

Entre no grupo do Olhar Cidade no WhatsApp e receba notícias em tempo real CLIQUE AQUI
Já assistiu aos nossos novos vídeos no
YouTube ? Inscreva-se no nosso canal!