Em período proibitivo, secretária de Meio Ambiente relata estratégia para punir quem atear fogo em MT | VGN

VGN

image

A secretária de Meio Ambiente de Mato Grosso, Mauren Lazzaretti destacou o planejamento do Estado para combater queimadas durante o período proibitivo do fogo em Mato Grosso, que começou nessa sexta-feira (1º.07) e segue vigente até  30 de outubro.

Mauren pediu colaboração da sociedade e respeito ao período restritivo, bem como, reconheceu que o Estado não consegue fazer o enfrentamento sozinho.

“Toda sociedade precisa respeitar esse período crítico com as cautelas necessárias, com as ações preventivas, não só evitando fazer uso do fogo, mas também evitando utilizar equipamentos que possam causar acidentalmente incêndios no período mais quente do dia que é das 10 horas às 15 horas da tarde”, declarou Mauren Lazzaretti durante entrega da nova sede do Batalhão de Emergências Ambientais (BEA). 

Vamos punir com severidade aqueles que insistirem na ilegalidade

Segundo Lazzaretti, dados das ocorrências de incêndios florestais apontam que em 2021, apesar da intensa seca, teve redução se comparado a 2020. “O Governo do Estado acrescentou ainda mais investimentos e prevenção, são seis meses de prevenção e diversas conscientizações, treinamento de brigadistas rurais, brigadistas comunitários.”

Entre os investimentos, Mauren destacou que em 2022 foram entregues mais de 2000 mil abafadores para mais de 200 pessoas capacitadas nas comunidades. Além disso, também foram feitos treinamentos de pilotos agrícolas para apoiar nas ações. “A aquisição de equipamentos e insumos para o combate e a contratação de mais de 180 brigadistas para incorporar as estruturas do Corpo de Bombeiros.”

Leia também: Homem é encontrado morto com saco plástico na cabeça em residência de VG

Aos que insistem em atear fogo, Lazzaretti destacou que a fiscalização está preparada para atuar aplicando medidas duras contra o infrator. “Além das estruturas que já tínhamos, agora nós temos uma nova sala de situação específica para o Corpo de Bombeiros, aqui para unidade inaugurada hoje do Batalhão de Emergências Ambientais, tudo com a finalidade de fazer o monitoramento rápido e também as ações de repressão. Basta lembrar que as nossas imagens diárias de satélite permitem identificar a origem do fogo, a orientação do vento, a existência de aceiros preventivos com a finalidade de identificar a infração administrativa.”

Já sobre quem tem o direito do uso do fogo controlado, Mauren relatou que foram feitas autorização para aqueles que precisam fazer a queima preventiva. “O Governo do Estado tem feito um trabalho imenso para apoiar aqueles que têm direito ao uso da queima controlada, com redução de taxa, com equipamentos e com a digitalização do processo de autorização que hoje têm sido emitido em oito dias.”

INVESTIMENTO – Segundo o Governo, para atuar diretamente na prevenção e atendimento dos casos de incêndios no período crítico, foram destinados neste ano R$ 32 milhões. Os recursos fazem parte do pacote de investimento de R$ 60 milhões para o combate aos incêndios florestais e desmatamento ilegal, que engloba sete áreas: gestão, monitoramento, responsabilização, fiscalização, prevenção e combate, proteção da fauna, e comunicação.

Fonte VG Notícias

Entre no grupo do Olhar Cidade no WhatsApp e receba notícias em tempo real CLIQUE AQUI
Já assistiu aos nossos novos vídeos no
YouTube ? Inscreva-se no nosso canal!