Lena Headey é processada por participação cortada em “Thor 4”

A atriz Lena Headey pode sofrer um grande prejuízo por causa de um processo por comissões alegadamente não pagas por diversos projetos, inclusive “Thor: Amor e Trovão“.

As informações são da Variety, que indica que Headey está sendo processada por um valor de US$ 1 milhão pela sua antiga agência britânica, Troika, que foi renomeada para YMU em 2020. A YMU alega que a atriz deve pelo menos US$ 500 mil para a agência, o equivalente a 7% de seus pagamentos pelo filme da Marvel.

publicidade

Lena Headey gravou uma participação em “Thor: Amor e Trovão”, que acabou não entrando no corte final do filme, que estreia na próxima semana estrelando Chris Hemsworth e Natalie Portman, de acordo com a Variety.

A revista aponta que os documentos legais indicam que Headey entrou para a Troika em 2005, seguindo seu representante pessoal, Michael Duff, que é um dos fundadores da agência. Em 2017, a empresa sofreu uma fusão com um grupo e em 2018 foi adquirida por uma firma privada. Duff e Headey deixaram a agência nos primeiros meses de 2020.

No entanto, a YMU (antiga Troika) alega que pelos termos do acordo firmado com Headey, eles ainda tem os direitos de comissão de projetos como “Thor: Amor e Trovão”, de “Em Fuga” – outro filme da atriz lançado este ano, e a série de drama e comédia “Rita”, do Showtime. Nesta última, a atriz estava escalada para viver a protagonista, mas a série não foi além do episódio piloto.

Por outro lado, Headey afirma que nunca assinou qualquer contrato com a Troika ou com Duff, e que as partes agiam por meio de acordos verbais firmados no final dos anos 1990 entre a atriz e seu representante. Além disso, ela aponta que a Troika nunca foi a única agência de Headey, que é representada pela CAA nos Estados Unidos.

Assim, Headey nega que a Troika tenha qualquer poder de solicitar a comissão por “Thor: Amor e Trovão”, projeto em que ela afirma ter entrado após o diretor Taika Waititi abordar ela diretamente, nem por “Em Fuga”, que não teria sido negociado nem pela Troika, nem por Duff. Já o caso de “Rita”, a atriz diz ter recebido US$ 325 mil pelo episódio piloto, e que a Troika já foi paga em cima deste valor, que não seria o que a agência alega já que “nenhum outro episódio está planejado.”

Outras participações

Além de Headey, sabemos de outros dois atores gravaram participações especiais para “Thor: Amor e Trovão” que não entraram para o corte final. E um deles é bastante conhecido de Lena Headey, afinal ele viveu Tyrion, o irmão de sua personagem Cersei Lannister, na série da HBO “Game of Thrones”.

O ator Christian Bale, que vive o vilão do filme Gorr, disse em entrevista ao canal Prensaescenario ter gravado com Peter Dinklage e Jeff Goldblum, mas que suas cenas ficaram de fora da versão final de “Thor 4” após o processo de edição.

Leia mais:

“Eu pude trabalhar com Peter. Ele não está na versão final do filme, mas foi fantástico. Também trabalhei com Jeff, e ele também foi editado. Como você pode ver, muita coisa acaba sendo excluída do filme, mesmo que sejam cenas bonitas e brilhantes”, contou ele.

“Thor: Amor e Trovão” chega aos cinemas no dia 7 de julho.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

Fonte Olhar Digital

Entre no grupo do Olhar Cidade no WhatsApp e receba notícias em tempo real CLIQUE AQUI
Já assistiu aos nossos novos vídeos no
YouTube ? Inscreva-se no nosso canal!