Devido à alta procura, farmácias cidadãs passam por desabastecimento momentâneo

Somente nos primeiros 15 dias de janeiro, foram 10.842 retiradas de medicamentos na Farmácia Cidadã Central

Foto: Ilustrativa

Sorriso registra um desabastecimento momentâneo nas farmácias cidadãs do Município. O desabastecimento se deu devido à alta procura por atendimento médico registrada tanto na Unidade de Pronto Atendimento Sara Akemi Ichicava, como no Hospital Municipal de Campanha, no PSF Nova Integração (Upinha da Região Leste) e nos demais PSFs que integram a rede municipal de saúde.

Desde a última semana de dezembro com continuidade em janeiro, somente na UPA, HMC e Upinha, houve uma sequência de dias com mais de 800 atendimentos médicos diários registrados. O relatório diário demonstra que na última sexta-feira (21) os três pontos somaram 817 consultas médicas; no sábado (22), foram 696 e, no domingo (23), chegaram a 695 consultas médicas.

A coordenadora de Assistência Farmacêutica, Priscilla Diel Bobrzyk, explica que dado os altos números de atendimentos, a situação das farmácias vem sendo monitorada desde o fim de dezembro/início de janeiro. “Nós observamos que a busca por atendimento simplesmente triplicou, e, desde então estamos em contato direto com os fornecedores em busca de restabelecer o estoque. Para termos uma ideia, em 40 dias foi registrada a retirada de 156 mil comprimidos de dipirona; em períodos anteriores, essa mesma quantidade era retirada em dois meses”, salienta.

Como ressalta Priscilla, as compras estão sendo realizadas. Porém, os fornecedores também estão com dificuldades para entrega, pois a mesma situação está sendo vivenciada em vários municípios brasileiros, “inclusive nos municípios circunvizinhos”, frisa a coordenadora.

De modo geral o surto de gripe e os altos índices de novas infecções por covid-19 levaram a esse quadro por todo o país. Conforme a pasta, essa é uma situação que extrapolou o planejamento de vários estados e municípios.

Até a situação regularizar e como forma de diminuir o problema, a Secretaria orientou aos médicos que prescrevam medicamentos alternativos, nos casos possíveis. Ainda assim, há situações em que o medicamento não pode e não deve ser substituído, e, infelizmente muitas pessoas não encontraram a medicação prescrita na Farmácia Cidadã 24 Horas nesse fim de semana.

Contudo, todos estão empenhados na Secretaria tanto para a aquisição como para a entrega dos medicamentos. Dessa forma, nesse momento, a Secretaria de Saúde pede a compreensão de todos e reforça o fato de que os servidores estão trabalhando muito para restabelecer o cenário à normalidade.

Fonte: Assessoria

Entre no grupo do Olhar Cidade no WhatsApp e receba notícias em tempo real CLIQUE AQUI
Já assistiu aos nossos novos vídeos no
YouTube ? Inscreva-se no nosso canal!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.