Polícia Civil prende em flagrante casal por maus-tratos e abuso sexual de criança em Poconé

O laudo médico apontou suspeita de morte encefálica

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto/Ilustrativa

Um casal suspeito de maus-tratos cometidos contra a filha adotiva de apenas dois anos de idade foi preso em flagrante pela Polícia Civil de Poconé. A prisão dos tios da vítima ocorreu após a criança dar entrada na Unidade de Pronto Atendimento de Poconé com graves ferimentos.

A criança foi levada até a unidade de saúde pela tia com guarda provisória da menor, que relatou ter encontrado a menina desacordada, caída ao lado da cama. Por volta das 06h30, ela deu banho na menina e a levou para UPA, onde a menor precisou ser intubada.

Devido à gravidade das lesões, a menina foi encaminhada para o Pronto Socorro de Várzea Grande para realização de tomografia, do crânio, tórax e abdômen, trazida direto do transporte para Unidade de Pronto Atendimento (UTI).

De acordo com o laudo da unidade de saúde, a criança apresenta várias lesões compatíveis com maus-tratos e fraturas cranianas, não compatíveis com a situação descrita pela sua responsável legal. O diagnóstico apontou lesões por maus-tratos e abuso sexual, traumatismo craniano grave e suspeita de morte encefálica.

Segundo informações, a menina tem histórico de maus-tratos praticados pelos pais biológicos que faziam uso de álcool e drogas. Há cerca de cinco meses a guarda provisória da criança estava com o tio paterno e sua esposa.

A equipe do Conselho Tutelar de Poconé que acompanhava a situação, após receber o laudo médico, procurou a Delegacia do município para registro da ocorrência. Os pais da criança também compareceram na unidade policial, momento em que receberam voz de prisão.

Segundo o delegado de Poconé, Maurício Maciel Pereira Júnior, os trabalhos estão em andamento para verificar todas as circunstâncias envolvendo as agressões praticadas contra a criança, sendo requisitada perícia no local dos fatos.

“Os tios da vítima (que estavam como responsáveis legais) foram detidos, uma vez que está nítido que a criança foi vítima de maus-tratos e lesões corporais, porém somente após o curso das oitivas e demais diligências que já estão sendo realizadas é que será possível o esclarecimentos dos fatos.”, explicou o delegado.

Fonte: PJC/Assessoria da Polícia Judiciária Civil

Entre no grupo do Olhar Cidade no WhatsApp e receba notícias em tempo real CLIQUE AQUI
Já assistiu aos nossos novos vídeos no
YouTube ? Inscreva-se no nosso canal!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.