Homem é preso suspeito de cortar o pescoço de mulher e atear fogo ao corpo, em Goiânia

Segundo a polícia, investigado cometeu o crime com a ajuda de outras três pessoas, que já estão presas. Investigações apontaram que morte foi encomendada por uma organização criminosa

Homem é preso suspeito de cortar o pescoço de mulher e atear fogo ao corpo, em Goiânia  — Foto: Divulgação/Polícia Civil
Homem é preso suspeito de cortar o pescoço de mulher e atear fogo ao corpo, em Goiânia — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Um homem de 45 anos foi preso suspeito de cortar o pescoço de uma mulher de 39 anos e, em seguida, atear fogo ao corpo dela, em Goiânia. Segundo a Polícia Civil, a suspeita é que ele tenha cometido o crime a mando de uma organização criminosa.

O nome do investigado não foi divulgado pela corporação. Portanto, o G1 não conseguiu localizar a defesa dele para que pudesse se posicionar sobre o caso. Em depoimento, segundo o delegado Marcos Gomes, o suspeito confessou o crime.

O homem foi preso na última sexta-feira (2), em cumprimento a um mandado de prisão temporária. Segundo a corporação, no dia 10 de março deste ano, o suspeito, acompanhado de outras três pessoas, levaram a vítima para uma área isolada no Setor Sítio Recreio Pindorama, na capital.

No local, conforme as investigações, um dos investigados imobilizou a vítima para que esse que foi preso por último a degolasse. Após cortar o pescoço da mulher, de acordo a polícia, o autor, acompanhado dos outros investigados, atearam fogo ao corpo da vítima, que foi encontrado no dia seguinte.

Conforme a Polícia Civil, os três suspeitos que ajudaram na execução do crime já estavam presos. Com a prisão do último investigado, o inquérito policial deve ser concluído nos próximos dias. A corporação não divulgou a motivação do crime nem a identidade da vítima.

Fonte: G1 GO

Entre no grupo do Olhar Cidade no WhatsApp e receba notícias em tempo real CLIQUE AQUI
Já assistiu aos nossos novos vídeos no
YouTube ? Inscreva-se no nosso canal!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.