Cordões de girassol são usados para identificar autistas que precisam de auxílio em MT

Isso permite evitar ou amenizar situações de alto estresse em filas e atrasos, tornando a experiência destas pessoas, principalmente quando crianças, mais tranquilas

Cordões de girassol são usados para identificar autistas que precisam de auxílio em MT — Foto: Ama/MT
Cordões de girassol são usados para identificar autistas que precisam de auxílio em MT — Foto: Ama/MT

A Associação de Amigos do Autista de Mato Grosso (AMA) adquiriram os cordões de identificação internacional para serem usados por pais de autistas, caso necessitem de auxílio em algum local.

Um deles, o de girassol, já é reconhecido internacionalmente e aceito em portos e aeroportos. O outro é com o desenho de um quebra-cabeça, símbolo do autismo.

O cordão de girassol foi criado em 2016 na Europa.

A intenção é de que ao identificar uma pessoa com o cordão de Girassol ou de quebra-cabeça, as equipes de atendimento de supermercados, lojas, consultórios, entre outros, priorizem a assistência a esse cliente e seus acompanhantes.

Isso permite evitar ou amenizar situações de alto estresse em filas e atrasos, tornando a experiência destas pessoas, principalmente quando crianças, mais tranquilas.

Cordões de girassol são usados para identificar autistas que precisam de auxílio em MT — Foto: Divulgação
Cordões de girassol são usados para identificar autistas que precisam de auxílio em MT — Foto: Divulgação

“Autismo é uma deficiência que não tem cara. Você não consegue identificar a pessoa, como faria com um cadeirante ou um deficiente visual. Esse cordão ajuda as famílias a ter dignidade ao precisar utilizar um serviço de atendimento prioritário, ou quando a criança tem uma crise em um espaço público”, explica Helena Glaziela Barbiero Amaral, presidente da AMA.

Ela complementa explicando que a identificação deve ser feita pelas carteiras do autista ou da associação, mas o cordão torna mais prático o reconhecimento de quem precisa deste cuidado.

A Associação compra os cordões de uma fábrica de São Paulo e vende para os familiares de autistas, ou faz doações no caso de famílias carentes.

Para isso, os familiares devem entrar em contato pelas redes sociais da Ama.

Fonte: G1 MT

Entre no grupo do Olhar Cidade no WhatsApp e receba notícias em tempo real CLIQUE AQUI
Já assistiu aos nossos novos vídeos no
YouTube ? Inscreva-se no nosso canal!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.