Homem é preso na recepção da Casa da Mulher Brasileira ao tentar impedir esposa de registrar agressões em MS

Segundo a Deam, vítima foi agredida com socos e tapas no rosto e cabeça. Ao tentar pedir ajuda, foi mantida em cárcere privado. Ela também era monitorada pelo suspeito por meio de GPS, em Campo Grande

Caso foi registrado na Casa da Mulher Brasileira em Campo Grande. — Foto: Sejusp-MS/Divulgação
Foto: Sejusp-MS/Divulgação

Um homem de 28 anos foi preso na recepção da Casa da Mulher Brasileira ao tentar impedir a esposa de fazer o registro de agressões praticadas por ele na madrugada desta sexta-feira (4), em Campo Grande. Segundo a ocorrência, a motivação do crime teria sido ciúmes.

Conforme a Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam), durante as agressões, o suspeito passou a agredir fisicamente a vítima que tentou fugir, pulando a janela, já que a casa estava trancada. O homem que é engenheiro elétrico, ainda a perseguiu pela rua, alcançando-a e trazendo-a de volta arrastada, ora pelo braço, ora pelos cabelos e roupas.

Ainda segundo a vítima, o agressor jogou a mulher de volta pela janela, para o interior do imóvel, e iniciou uma violenta agressão a socos e tapas no rosto e cabeça, também batendo o corpo e cabeça da vítima contra a parede, provocando diversas lesões aparentes.

Conforme a ocorrência, durante as agressões, o suspeito ainda chegou a rasgar as roupas dela, deixando-a seminua, além de xingá-la. Depois, trancou a porta do quarto e escondeu a chave, mantendo a vítima em cárcere privado até o amanhecer, momento em que ele foi para o trabalho e a vítima pediu ajuda a familiares que a encaminharam até à Delegacia da Mulher.

Segundo informações da Deam, o suspeito rastreou a localização da vítima pelo GPS em seu celular e compareceu à Delegacia para tentar convencer a esposa a não registrar os fatos, causando temor a familiares da vítima que estavam na recepção. Em outra ocasião, ele havia ameaçado de morte mãe e irmã da esposa, caso a vítima contasse sobre as agressões.

O homem recebeu voz de prisão ainda na recepção da Casa da Mulher Brasileira e autuado em flagrante, aguarda audiência de custódia. Em interrogatório, confirmou a situação de ciúmes e afirmou que agrediu a mulher com um tapa no rosto, negando as demais agressões.

Sobre monitorar a vítima pelo GPS alegou que era um sistema de segurança que ambos usavam e um podia monitorar o outro, mas a vítima relatou ser uma atitude de possessão e intenso controle de sua pessoa e ações por parte do marido.

Fonte: G1

Entre no grupo do Olhar Cidade no WhatsApp e receba notícias em tempo real CLIQUE AQUI
Já assistiu aos nossos novos vídeos no
YouTube ? Inscreva-se no nosso canal!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.